Política de Adoção

Política de Adoção

Adoções somente para São Paulo e ABC (Santo André, São Bernardo e São Caetano do Sul). Todos os Gatinhos são doados castrados e vacinados.

Os gatinhos recolhidos pelo Adote um Gatinho vêm todos da rua.

Quase todos chegam doentes, assustados, sujos e com muito medo.

Na rua, eles experimentam do pior: desde a dor de serem abandonados por aquela pessoa em quem confiavam, até maus-tratos e envenenamentos.

Infelizmente, no Brasil o preconceito em relação aos gatos ainda é muito grande.

Todo mundo já ouviu histórias de alguém que envenenou, atropelou de propósito, deu tiros de chumbinho, soltou o cachorro em cima, etc.

O gato ainda é um animal muito incompreendido. Mal sabem estas pessoas ignorantes o quanto é gostoso ter um gatinho em casa e o quão fiel e companheiro ele pode ser. Sempre dizemos: quem não ama gatos nunca conviveu com um.

Nosso grande objetivo é encontrar pessoas dispostas a amar nossos gatinhos. Pessoas que os acolham como filhos, que lhes ofereçam tratamento veterinário quando necessário e lhes dêem um lar seguro.

Na nossa opinião, lugar de gato é dentro de casa.

Fazemos uma visita na casa dos adotantes antes da entrega dos gatinhos para verificar se tudo está de acordo.

Buscamos apartamentos ou casas com telas fixas em todas as janelas, varandas, sacadas, vitrôs e basculantes. Não aceitamos telas removíveis de nenhum tipo. As telas devem ser próprias para gatos, ou seja, com trama de no máximo 5 cm.

É importante que os ganchos que fixam as telas sejam colocados a uma distância aproximada de 20 a 25 cm para evitar a formação de “barrigas” no fio que corre em volta.

  • Tipos de telas aceitos:
  • De polietileno de alta densidade (polímero conhecido pela sigla PEAD). Suporta 500/600 kg de impacto por m². Essa rede possui “nós” entre as malhas.
  • De aço ou metal;
  • Alambrados fabricados em arame galvanizado (podendo ser revestido em PVC ou não).
  • Do tipo galinheiro ou pet screen (desde que fixas, ou seja, chumbadas nas paredes).

Validade: as telas de polietileno, galinheiro ou pet screen devem ser trocadas a cada 5 anos.

No caso das casas, além do perigo das quedas, há também o perigo de fugas. É preciso ter muros altos, ou telas, ou dar algum jeitinho de eles não escaparem. Se necessário, modificar a estrutura da casa. Sim, porque gatos escalam tudo com a maior facilidade, e se bobear, eles saem para a rua num instante.

Na rua, além de serem alvo de acidentes e crueldades, eles também podem pegar doenças de outros animais. Existem doenças, como a FIV (aids), FELV (leucemia) e PIF (peritonite infecciosa felina), que são incuráveis.

"Infelizmente, no Brasil o preconceito em relação aos gatos ainda é muito grande. Todo mundo já ouviu histórias de alguém que envenenou, atropelou de propósito, deu tiros de chumbinho, soltou o cachorro em cima, etc."

Se você não pode ou não quer prender o gatinho dentro de casa, recomendamos optar por outro animalzinho de estimação, como cachorros, que não escalam, nem pulam muros. Ficam para dentro do portão, longe dos perigos.

Estatísticas mostram que gatinhos que saem para a rua vivem em média 3 anos e gatinhos que ficam para dentro vivem 15.

No interior, na praia, em cidades tranquilas, gatinhos podem viver muitos anos passeando por aí. Mas em São Paulo, cidade grande, a chance de o pior acontecer logo é muito grande.

Gatos se adaptam muito bem ao espaço que lhe é oferecido, por isso não ache que é "maldade" deixar o gatinho do lado de dentro.

É um direito seu não concordar com nossa opinião sobre a qualidade de vida dos gatinhos. Neste caso, pedimos apenas respeito.

Não é de nosso interesse segurar a adoção dos gatinhos quando eles precisam de um lar.

Isso não quer dizer que você seja má pessoa ou que não saiba cuidar de um gatinho. Se a adoção é negada é porque julgamos melhor para o gatinho. Você pode adotar um gatinho com outras entidades, em sites de doação, feirinhas e outros locais. E cuidar dele como achar melhor.

Se você mora em apartamento ou casa todos os ajustes e instalações devem ser feitos antes da adoção.

Sim, fulano conhece alguém que tem um gato de 10 anos que nunca pulou. Gatos têm temperamentos diferentes e não gostamos de dar sorte para o azar. A maioria um dia escorrega ou se empolga com um passarinho, cai e morre.

Gastamos fortunas com tratamentos, vacinas, castrações, nos apegamos a eles e os tratamos como nossos filhos. Para a gente, eles não são um número, cada gatinho tem muito valor.

Já sofremos bastante com algumas adoções "erradas" no início de nosso trabalho e, podemos até pecar por excesso de zelo (e às vezes pecamos mesmo, infelizmente), mas é por amá-los demais que nos tornamos tão criteriosas.

Por se tratar de um site de adoção GRATUITA, muita gente nos ofende, pensando que estão nos fazendo um favor em adotar os gatinhos e que temos obrigação de doá-los para quem os queira.

Não é assim que encaramos.

Não temos pressa. Prezamos pela qualidade ao invés da quantidade de gatinhos adotados.

Requisitos para adotar um gatinho do Adote um Gatinho:

1) morar em casa ou apartamentos "seguros"

2) ter condições financeiras para arcar com veterinário e ração de boa qualidade

Também poderão ser analisados itens como alergia, gravidez, crianças em casa, outros animais em casa, o tempo em que o animal ficará sozinho durante o dia, etc..

Lembramos que cada gatinho tem um temperamento diferente e que procuramos adequar as necessidade de cada animal às necessidades dos adotantes.